segunda-feira, 30 de maio de 2016

MASCULINO, FEMININO E PLURAL





O patriarcado com mais ou menos 5000 anos, teve como um de seus pilares assegurar a propriedade pela necessidade da certeza de seus descendentes para manter e ampliar a riqueza num espaço restrito. Casamento, virgindade, sexo, amor romântico, pecado, prazer, religião, o cinema, as novelas, as revistas, a música, os contos de fadas... Falar da complexa construção do patriarcado é retratar à primeira vista, o triunfo do masculino como voz a ser ouvida e protagonista heroico de todas as histórias, construtor do mundo, o provedor, a palavra final, o guardião da racionalidade, o que tem que ser viril, bem sucedido. 

Porém, estudos mostram que manter o ideal masculino provoca angústia, dificuldades afetivas. ​O masculino e o feminino entre ressentimentos e revanches, entre avanços e recuos, ainda passa por ajustamentos neste mundo e é preciso estar atento para que a justiça aconteça de modo que cada um seja quem quer ser sem a necessidade de domínio, da imposição de modelos, rigores... Será que não pode ser bom pra mim e pra você também? Que muitas discussões sobre o masculino e feminino venham, como tem sido agora. 

Infelizmente é preciso ainda o caos para desacelerarmos de reagir a tudo, sair de certos automatismos e começarmos a pensar sobre como melhor agir...

Regina Bomfim 

segunda-feira, 23 de maio de 2016

segunda-feira, 16 de maio de 2016

CUIDADO: UM EXERCÌCIO









O que entender por cuidado?

"A palavra "terapêutica" deriva do grego therapeo, que significa eu cuido. Na Grécia antiga, o therapeuter  era aquele que se colocava próximo do doente e compartilhava a experiência da doença do enfermo para compreendê-la e, então mobilizar seus conhecimentos para cuidar da pessoa. Para tanto, ele considerava a integralidade da vida do doente, inclinando-se para ouvi-lo e examiná-lo. Essa inclinação (klinos, emgrego, termo do qual deriva a palavra clínica) significava também reverência e respeito ante o sofrimento do outro". Isto é dito por Leo  Pessini, um religioso da ordem de São Camilo de Lellis - santo católico que dedicou sua vida ao cuidado dos doentes, sendo considerado o padroeiro dos enfermos. Os religiosos desta ordem são chamados Camilianos e se empenham neste mesmo cuidado e reflexão sobre temas ligados à saúde.

Quero como psicóloga, que também é um profissional da área de saúde e também um cuidador no que se refere às questões emocionais, saber me inclinar com cada vez mais mais compreensão dos saberes relativos ao meu ofício, mas sobretudo com  afeto e respeito ao tocar o mundo do outro, considerando não apenas os sintomas, mas a integralidade deste ser que não é só dor e devastação, mas também vitórias e belezas. Como psicóloga que eu seja capaz de estender a mão sabendo que é um gesto temporário e que a grande beleza sempre será o vôo, esse perfume que brota e se espalha fluindo da essência do outro. Como psicóloga eu possa aprender com esses encontros e desencontros sabendo que cuidar de mim é sempre o primeiro passo... Aprender, aprender...

Regina Bomfim



segunda-feira, 9 de maio de 2016

DO AMOR: UM TOQUE DE ARTE










Amor, Amor

Sueli Costa e Cacaso

Quando o mar
Quando o mar tem mais segredo
Não é quando ele se agita
Nem é quando é tempestade
Nem é quando é ventania
Quando o mar tem mais segredo
É quando é calmaria

Quando o amor
Quando o amor tem mais perigo
Não é quando ele se arrisca
Nem é quando ele se ausenta
Nem quando eu me desespero
Quando o amor tem mais perigo
é quando ele é sincero





Quero saudar estes dois compositores maravilhosos, Sueli Costa e o poeta Cacaso, este último não mais se encontra entre nós. Quero falar em especial de Sueli Costa que tem canções lindas, foi gravada por Simone, Nana Caymmi e outros grandes artistas da nossa MPB. Suas letras são profundas e sempre trazem além de toda beleza, reflexões - Será que ainda vale a pena acreditar no amor nos tempos atuais?

 Já coloquei outras canções dela aqui no blog. Quero homenageá-la e agradecê-la por nos ofertar tantas músicas lindas e nos fazer sonhar... Ela é uma das grandes compositoras do nosso cancioneiro. Vale uma pesquisa para quem é de gerações mais recentes.

segunda-feira, 2 de maio de 2016

BELA, RECATADA E DO LAR




Resultado de imagem para feminismo





Por Regina Bomfim​




Durante muito tempo, uma mulher honrada era aquela que casava virgem, vivia para cuidar da família e do lar. Os movimentos pela igualdade de direitos foram se afirmando no século XX e a mulher foi conquistando seu espaço no mundo e hoje trabalha​, vive o prazer sexual mais livremente, tendo sua competência afirmada nos mais variados setores ​produtivos, embora ainda não tenha uma equiparação salarial com o homem, realize ainda​ jornadas além do trabalho e todas as discussões  que  a questão de gênero ainda evocam.  
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...