terça-feira, 27 de outubro de 2015

CRIATIVIDADE, A COMPETÊNCIA DO MOMENTO: USAMOS?




Resultado de imagem para criatividade


SAINDO DO LUGAR COMUM PARA TER IDEIAS GENIAIS

Pesquisa elencou as qualidades de liderança consideradas importantes para 1,5 mil CEOs, e a criatividade foi priorizada por 60% deles

Fonte: Boa Chance

Criatividade. A palavra soa como um mantra no ambiente de trabalho nos dias de hoje e é uma ferramenta de peso para o desenvolvimento da carreira. Num mercado competitivo (e retraído), ser criativo significa acender uma lâmpada para novas oportunidades de emprego, aumento de salário, promoções e abertura de novos negócios. Mas criar um estoque de boas ideias, não é fácil: além de suar a 'cachola' é preciso contar com o apoio dos líderes e com uma atmosfera corporativa propícia para a inovação.


segunda-feira, 26 de outubro de 2015

SOBRE O BRASIL QUE QUEREMOS: O QUE NOS CABE? ISSO TAMBÉM É PSICOLOGIA.





"(...) O povo brasileiro deixou de existir para quem, a priori deveria zelar por ele. Poderiam ser indiciados por mais este crime: abandono de lar.

Bem feito para nós, que nos acostumamos com a ideia paternalista de que o governo (qualquer governo) existe para solucionar nossos problemas, que é só dele a responsabilidade pelo nosso bem-estar. Deu nisso: um povo mimado. Impossível não perceber a infantilização que há na troca de farpas entre simpatizantes de partidos oponentes agindo feito crianças: "Foi ele que começou!"

O que importa isso agora? Estamos todos de castigo.

O jeito é tentar se emancipar. Tomar conta da nossa rua, do nosso bairro, da nossa vida. Ser solidário com os outros, fazer mais voluntariado. Formar grupos de interesse comum, se unir com quem possui os mesmos propósitos, inventar novas maneiras de prosperar. Ser mais independente. Trocar o ressentimento pela proatividade. Usar a internet não para brigar, mas para compartilhar palestras, vídeos criativos, discussões bem embasadas. Aproximar-se da literatura, da música, da filosofia, do esporte, da natureza, da psicologia, da arte, a fim de pensar no país de forma mais positiva e educar-se a si mesmo.

Utopia de novo? Desculpe, é que ser realista não está funcionando".

Martha Medeiros

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

LIBERDADE E RESPONSABILIDADE


Resultado de imagem para LIBERDADE


"Conquistamos liberdade e não sabemos muito bem o que fazer com ela. Temos mais espaço para nos manifestar, nas ruas e redes sociais, mas exercer essa liberdade é um ato de responsabilidade, que cobra da nossa educação". (Felipe Hirsch)

terça-feira, 20 de outubro de 2015

O QUE NÓS JÁ TEMOS: A FELICIDADE PODE SER GRÁTIS

Resultado de imagem para rio de janeiro brazil



É muito justo desejar o melhor para si, ter mais conforto, comprar o que se gosta... É muito justo sentir a alegria de ver os sonhos concretizados por esforço próprio. Sem dúvida, é uma forma de felicidade proporcionar a si mesmo e aos seus amores as coisas que o dinheiro pode comprar.

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

CARA A CARA







Olhar cara a cara

No conforto do que somos
E assumir-se como se é,
Sem dor, mimo ou escapismo.
Abrir a mente para o progresso 
O coração para o gesto
As mãos para somar.
Ser forte para se amar,
Como quem concede á natureza 
A luz da consciência de ser 
Na pauta regular da realidade
Pois todos aqueles
Que fogem de si,
No fatalismo dos encontros,
Acabam por se ver assustado
Na face indiferente dos outros...

Luiz Gasparetto

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

O IDOSO: REFLEXÕES OPORTUNAS




Longevidade no Brasil "é quase um milagre"

Entrevista: Alexandre Kalache

Fonte: O Globo
Por Carol Knoploch

Presidente do Centro Internacional no Brasil, braço da OMS, afirma que o envelhecimento saudável passa por educação e condições favoráveis de vida.

Hoje é comemorado o Dia Internacional do Idoso e, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), no Brasil, esse grupo passará de 12% da população para cerca de 20% em 2050 - de 24,4 milhões para cerca de 70 milhões. Para Alexandre Kalache, é "quase um milagre" o Brasil ter conseguido aumentar a expectativa de vida da sua população, já que a maioria dos brasileiros não têm acesso às condições para que isso aconteça.

O envelhecimento saudável também é responsabilidade de cada um individualmente? O Brasileiro cuida da saúde como deveria?
Como comprar comida saudável e colorida se a população só tem dinheiro para o cardápio branco, como arroz, farinha e óleo? Como estas pessoas farão exercícios físicos se trabalham onze horas por dia e ainda encaram transporte público para chegar em casa? Vai correr na praça? Que praça? Onde esse cara mora não tem lugar para lazer. A responsabilidade de envelhecer bem é algo sempre complexo, que envolve educação até para que as pessoas consigam projetar o futuro. O brasileiro é imediatista porque tem de pensar em como pagar a conta no fim do mês. Tem mais dificuldade de pensar nos anos à frente. Além disso, um terço da população tem dificuldade de ler e escrever e não saberá fazer escolhas saudáveis. É preciso mais sensibilidade social.


Como o Brasil está em comparação com os países vizinhos em relação à saúde dos idosos?
Segundo dados da OMS, no Brasil a expectativa de vida de um bebê nascido hoje é de 75 anos, com cerca de dez anos com saúde debilitada. Em países vizinhos, como Argentina, Chile, Costa Rica e outros, a expectativa de vida é de 78 a 80 anos, com sete ou oito anos de doenças. Estamos pior. e se compararmos com países desenvolvidos, no Japão e Alemanha, pior ainda. Nesses lugares, as pessoas vivem até mais do que 80 anos e têm anos "extras" com saúde debilitada. Estes países enriqueceram primeiro e depois envelheceram. É quase um milagre o Brasil ter ganhado esse gap de longevidade. Quando eu nasci, há 70 anos, a expectativa de vida era de cerca de 43 anos.

Qual a atividade do Relatório Mundial sobre Envelhecimento e Saúde da OMS, que afirma que a quantidade de pessoas com mais de 60 anos deverá duplicar no mundo até 2050?
Não é uma novidade em relação ao conteúdo. É em relação ao foco. Este é o primeiro relatório da OMS sobre a longevidade e a primeira vez que o órgão olha com atenção o idoso. Os idosos são uma realidade no século atual. e a OMS está dizendo aos seus 193 países membros: acordem! É preciso pensar no idoso, temos de dar ênfase a eles. Porque o envelhecimento está chegando rápido.

Na sua opinião, o que é preciso fazer no caso do Brasil?
É preciso tornar os lugares em que vivemos ambientes amigáveis para as pessoas mais velhas, realinhar sistemas de saúde às necessidades dos idosos e que o governos desenvolva sistemas de cuidados de longo prazo que possam reduzir o uso inadequado dos serviços de saúde. O Brasil precisa dar atenção à educação. Incluo aqui mudanças nas faculdades de medicina, na formação educacional dos médicos. Hoje em dia eles estudam como se estivessem no seculo passado. Por que tantos especialistas em reprodução, se cada vez mais mais nascem menos bebês? Por que se estuda tanto sobre sobre criança, se a população está cada vez mais velha e tem mais cachorros do que bebês nos lares atuais? Precisamos de melhores cardiologistas, ortopedistas, geriatras e, de uma forma geral, que os médicos foquem nas doenças crônicas e que sejam antenados com o envelhecimento.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...