JANEIRO BRANCO: MÊS DA SAÚDE MENTAL, SAÚDE MENTAL SEMPRE

Recebi este GIF via Whatsapp, espero que funcione na sua mídia
Falar de saúde mental é compreender que esta é, sem medo de ser audaciosa em minha posição, o território, o recurso natural, a tecnologia mais valiosa da existência que cabe ao ser humano explorar. Como ainda somos estrangeiros dentro de nós mesmos, apesar dos  importantes avanços que somos capazes de criar. 

As perspectivas de crescimento dos transtornos mentais e seus inegáveis danos à saúde e à produtividade por cada vez mais incapacitarem ao trabalho e ao desfrutar da vida, torna-se cada vez mais algo que não mais pode ser ignorado, daí a iniciativa de transformar o mês de Janeiro no mês da Saúde Mental -  JANEIRO BRANCO.

Em muitas ocasiões o PSICOLOGIA EM FOCO falou sobre o quanto se tornou insustentável manter a separação corpo e alma - O penso, logo existo de Descartes, somado a todos os pensadores que forjaram a estrutura e o funcionamento do Ocidente, tem se mostrado ineficaz ao longo dos anos para dar conta da comp…

Psicologia e Ciência: outras perspectivas




" COMO A PSICOLOGIA É UMA CIÊNCIA DAS VIVÊNCIAS, OU DE FATOS, não pode chegar a alcançar a essência pura conforme é proposta pela Fenomenologia, mas procura nela encontrar os fundamentos para sua para a sua investigação científica. Tal investigação não parte apenas da objetividade ou da subjetividade, mas do entrelaçamento de ambas.Ela procura penetrar na própria vivência da pessoa que pretende conhecer, procurando captar o seu modo de existir, o seu ser-no-mundo, como transcendência. A análise do ser-no-mundo da pessoa nos mostra a cada momento, as características do seu existir. Entre estas é de considerável importância a sua maneira de vivenciar o espaço e o tempo. Existe um espaço físico, objetivo caracterizado por seus elementos materiais assim como um tempo delimitado por horas por um passado, presente e um futuro. Mas o importante para a compreensão do ser humano é captar a sua espacialidade e a sua temporalidade ou o modo como vivencia o seu espaço e o seu tempo. A existência humana flui numa oscilação ascendente ou descendente de acordo com o seu humor. Assim, existo de modo amplo, claro, cheio de possibilidades e abertura para o futuro quando estou feliz, alegre: sinto-me nas nuvens. Mas existo de modo restrito, escuro com poucas possibilidades e um estreitamento do futuro quando estou infeliz, triste; - sinto-me pesado, na fossa."

Binswanger

Comentários