Infância e Consumo



Por Luiz Fernando Conde Sangenis

As crianças brasileiras são alvo importante para o mercado publicitário. Mais vulneráveis que os adultos aos apelos consumistas, influenciam 80% das decisões de compra  de uma família. A publicidade na TV é o principal instrumento de persuasão do público infantil, que passa quase cinco horas por dia assistindo à programação televisiva. A superexposição infantil aos apelos consumistas provoca graves consequências: obesidade, erotização precoce, consumo de tabaco e àlcool, estresse familiar, banalização da agressividade e da violência, etc. O problema não se restringe à educação escolar e doméstica. A final, crianças que aprendem a consumir de forma inconsequente e desenvolvem critérios e valores distorcidos geram um problema de ordem ética, econômica e social.

Comentários